Comentando por dinheiro

O que eu acho sobre os que os outros falam…

O “Comentando Por Dinheiro” mudou

Posted by Arthur Gouveia em 24/09/2007

Olá a todos. Mudamos! O título “Comentando por dinheiro” não estava muito bom e não condizia com os objetivos deste blog. Transferimos, então, todos os posts e comentários para o blog Endinheirado. E pra começar um artigo muito interessante sobre o uso do dinheiro. Qual a sua utilidade em nossa vida?

Posted in Notícias | Leave a Comment »

O PIB cresceu, mas como é isso?

Posted by Arthur Gouveia em 21/09/2007

No último dia 12 de Setembro, foi divulgado o resultado do PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil no segundo trimestre de 2007 (2T07). Ainda hoje os analistas estão desdobrando os resultados para ver quais setores cresceram mais e quais os reflexos disso na economia. Confesso que hoje este artigo talvez esteja desatualizado já que a “onda” agora é o fato de o FED ter reduzido a taxa de juros nos EUA.

Mas ainda assim acho que vale falar sobre o PIB já que eu não entendia como ele é calculado e resolvi pesquisar. Pesquisei, aprendi e resolvi compartilhar.

Comparando com os primeiros três meses do ano o indicador cresceu 0,8% chegando a 630 bilhões de reais. Comparando com o mesmo período em 2006 a variação foi de 5,4%. Um crescimento trimestral maior que 5% não acontecia desde 2004.

Mas, afinal, o que isso significa?
O PIB crescendo 5,4% significa que a economia do Brasil cresceu na mesma taxa. Para efeito de comparação, os países membros da OCDE cresceram, em média, 2,5% comparando o 2T07 com o 2T06. No mesmo período a china cresceu 11,9%, a Índia 9,3% e a Rússia 7,8%.

E como isso é calculado?
O PIB é a soma de todas as riquezas produzidas dentro das fronteiras políticas de uma determinada região (cidade, estado, país) durante um certo período de tempo. No cálculo do PIB são contabilizadas apenas as riquezas geradas pelos bens e serviços finais. Isso é feito a fim de evitar a dupla contagem onde uma mesma riqueza, gerada ao longo da cadeia de produção, é contabilizada duas vezes.

Por exemplo, imagine que a economia do Brasil se resumisse a uma padaria que vendeu cem pães por R$40,00. Para produzir ela precisa adquirir matéria prima e no preço final estão embutidos os custos de compra dos insumos e a riqueza produzida por nossa padaria. Se a matéria prima é adquirida por R$15,00 então a riqueza gerada ao transformar farinha, fermento e água em pão é de R$25,00. Este é o valor contabilizado no PIB.

O IBGE faz esse cálculo para todos os setores produtivos do país excluindo de cada produto o custo dos insumos que foram produzidos por outros setores. Então todas essas riquezas são somadas e determinando-se o peso de cada setor na economia.

E o que entra nessa conta?
A fórmula clássica para se expressar o PIB de uma região é a soma do consumo privado com os investimentos realizados mais os gastos do governo e as exportações. Desse montante excluem-se as importações. De forma matemática a fórmula é a seguinte:
PIB = C + I + G + X – M
C: Consumo privado
I: Total de invetimentos realizados
G: Gastos governamentais
X: Exportações
M: Importações

O IBGE fala em “impostos sobre produtos, valor adicionado a preços básicos, consumo pessoal, consumo do governo, formação bruta de capital fixo, variação de estoques, exportações e importações de bens e serviços”.

E como isso tudo é contabilizado?
No último dia 21 de Março o IBGE revisou a metodologia de cálculo do PIB. Com isso nosso Produto Interno Bruto ficou maior do que os valores anteriores. As mudanças melhoram a avaliação da riqueza do País.

Na forma atual de cálculo do PIB são utilizados dados das pesquisas anuais da indústria, comércio, serviços, construção civil e domiciliares do IBGE além de informações anuais da Declaração Econômica-Fiscal da Pessoa Jurídica (DIPJ), os resultados da Pesquisa de Orçamentos Familiares de 2003, do Censo Demográfico 2000, do Censo Agropecuário 1995 e da Pesquisa de Economia Informal Urbana. Antes eram investigadas 43 atividades econômicas e 80 produtos, e agora são 56 atividades econômicas e 110 produtos.

A partir da mudança, muitas informações sobre a produção em si, que antes eram estimadas indiretamente, passaram a ser efetivamente contabilizadas. A estimativa do crescimento real do governo foi aperfeiçoada e houve uma ampliação das fontes de dados para calcular os serviços de intermediação financeira, incluindo fundos de aplicação e serviços auxiliares financeiros.”

Pode não ser o “espetáculo do crescimento”,  mas como postado no artigo anterior, o Brasil tá melhorando minha gente…P

Posted in Comentários gerais | Etiquetado: , , | Leave a Comment »

Pobreza recua 27,7% durante primeiro mandato de Lula

Posted by Arthur Gouveia em 20/09/2007

É isso mesmo! De acordo com matéria da Folha a miséria, entre os anos de 2003 e 2006, caiu mais do que os 24,3% de redução ocorrida durante toda a era FHC. Além disso, no ano de 2006, o número de milionários no Brasil cresceu 10% de acordo com outra matéria da Folha.

Uma vez ouvi uma frase um tanto forte, mas verdadeira: “Na liderança de nosso país temos algumas mulas! Mas elas estão puxando essa carroça chamada Brasil!”. Não que a frase seja uma estrofe de um poema barroco, mas representa bem o que está acontecendo no Brasil. Podemos não ter o melhor governo de nossa história. A corrupção parece que se tornou rotina. Apesar disso a economia vai bem, obrigado.

A minha vida particular é um exemplo claro disso. Comprei meu apartamento (hoje acho que deveria ter alugado), estou mobiliando sem muitas dificuldades e conseguindo pagar à vista, a minha empresa está crescendo e a vida como um todo está melhor!

E o mais impressionante é que a população atribui a maior responsabilidade pela estabilidade econômica ao governo Lula. Não que eu seja Lulista, votei nele sim, mas não concordo com vários atos e fatos ocorridos durante os últimos cinco anos.

Convenhamos, que o Brasil está melhor hoje do que esteve a oito anos está…

Continue lendo »

Posted in Comentários gerais, Opiniões | 4 Comments »

Tarifas bancárias, você pesquisa?

Posted by Arthur Gouveia em 20/09/2007

Você sabe quais tarifas seu banco lhe cobra? Você sabe por quais serviços ele cobra? Você utiliza todos os serviços pelos quais tem pago?

Poucas pessoas possuem tal nível de conhecimento. Eu mesmo pago, sei quanto pago, mas não sei exatamente por quais serviços estou pagando.

Tudo bem, mas o que eu faço?

Primeiro é preciso conhecimento. Pesquise o que seu banco lhe cobra. Não se atenha a saber o valor do seu pacote de serviços, descubra o valor para cada tipo de serviço. Alguns bancos, no primeiro semestre do ano, aumentaram em mais de 20% seus ganhos com tarifas bancárias! Entretanto outros chegaram a reduzir tal ganho.

Alguns serviços de alguns bancos não estão vinculados diretamente à existência de uma conta corrente. Em alguns casos vale a pena mudar de banco ou tentar negociar com seu gerente a redução das tarifas.

Onde encontro informações?

A Febraban lançou recentemente um site onde é possível pesquisar e comparar tarifas de alguns bancos brasileiros. E o site tá bombando! O Brasileiro está curioso para saber o que os bancos estão cobrando, afinal no primeiro semestre eles faturaram 75 bilhões só com tarifas e juros de empréstimo pessoal.

O site da Febraban chegou a registrar dois mil acessos por hora após a liberação das tarifas!

E isso é bom?

Viva a concorrência! Viva a transparência! Pesquisem, avaliem, contestem as tarifas bancárias. Com o tempo estas podem cair…

Posted in Bancos, Dicas | Leave a Comment »

O primeiro post

Posted by Arthur Gouveia em 19/09/2007

Hoje ao acessar o grande blog de um grande amigo virtual – Conrado Navarro – vi um post de um grande consultor financeiro – Gustavo Cerbasi – sobre o risco no mercado financeiro durante as últimas semanas. Fiquei impressionado como o modo de pensar do Gustavo é similar ao meu.

Durante as crises os mercados oscilam mais, algumas ações sofrem quedas violentas, algumas pessoas precisam retirar dinheiro de algum lugar para cobrir rombos em outros investimentos. Resultado: ações em liquidação! Uma crise é um excelente momento para entrar no mercado acionário.

Foi isso que eu fiz. Comecei a investir na bolsa no último dia 30/07. Minha primeira compra de ações foi no dia 30/07 e alguns dias depois a casa cai. Confesso que me preocupei um pouco pois segundo a filosofia dos “caçadores de suportes e resistências” devemos ter um stop sempre! Bem, quase que meu stop foi atingido! Quase saio do mercado com perda de 8% em alguns dias! Quase…

Hoje já não sei o que vou fazer já que a crise está acabando. Tenho um pouquinho de dinheiro e estou querendo comprar mais ações da Petrobrás, mas a danada da ação não cai ao nível que estou disposto a pagar!!!

Não que eu queira que a crise seja eterna, concordo com os dois colegas acima que dizem que uma crise duradoura pode atrapalhar nossa vida por aqui. Mas uma crisezinha de vem em quando, até que vai bem. Quem não gosta de liquidação?

Hoje quase morro de alegria quando os traders entram em pânico. É uma derrubada de preços que não dá pra resistir! Compro o que posso. E daqui a uns dez anos vamos fazer as contas dos lucros…

Posted in Ações, Comentários gerais, Dicas, investimentos, Opiniões | 4 Comments »